Nos chame
no WhatsApp
Notícias

Cláudio alerta para falta de transparência na divulgação dos gastos da gestão de Rondonópolis

O deputado estadual e pré-candidato a prefeito de Rondonópolis, Cláudio Ferreira (PL), fez questão de alertar a população, durante conversa com a imprensa, nesta semana, que a atual gestão da cidade, comandada pelo prefeito Zé do Pátio (PSB) – que tem trabalhado incisivamente para eleger seu sucessor – não tem divulgado com transparência os gastos públicos do município.

Cláudio pontuou que desde abril de 2023 os dados que deveriam ser detalhadamente alimentados pelo Município junto ao Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro (SICONFI), bem como no próprio Portal da Transparência, estão com largo espaço de desatualização, culminando em uma escuridão total sobre a realidade da gestão.

“Estamos falando de princípios da administração pública respaldados constitucionalmente que é a transparência, bem como a publicidade. O pagador de imposto, que garante mais de R$ 2 bilhões de orçamento para esta cidade, tem o direito de saber o que estão fazendo com o dinheiro”, indagou.

O parlamentar lembra que, coincidentemente, a ausência de informações das movimentações financeiras começou a ser notada por ele e sua equipe desde que foi denunciado um crescimento expressivo dos compromissos financeiros, que a seguir na mesma toada devem entregar ao próximo prefeito um passivo a assumir de quase R$ 1 bilhão.

“Informamos ao povo, no ano passado, que a atual gestão assumiu a Prefeitura com R$ 300 milhões de dívidas, mas deve deixar um rombo de quase R$ 1 bilhão nas costas do contribuinte. Tentaram nos impedir judicialmente, alegando que estávamos mentindo, mas acabamos por confirmar à Justiça que nossa indagação tinha respaldo e conseguimos o direito de debater o tema”, relembra Ferreira.

Em março deste ano, Cláudio cobrou explicações do Executivo Municipal sobre uma operação para contrair um empréstimo de R$ 51 milhões, não só por considerar inexplicável diante do orçamento existente na cidade, mas por ser fato recorrente. Em 2023, uma outra busca por linha de crédito foi denunciada pelo deputado pelos juros envolvidos.

“O contrato estabelecido com o Banco do Brasil em 2023, de R$ 55 milhões, tem como base a taxa de 219% da CDI. Em uma rápida conta chegamos ao número acima de 26,82% de juros a cada 12 meses, ou seja, mesmo que fosse quitado em um ano iríamos ter de retornar à instituição financeira, entre capital e juros, um total de R$ 70 milhões. Isso é um absurdo”, reforçou Cláudio.

A falta de transparência, segundo explica o deputado, impede qualquer tipo de análise de eficiência da gestão. “De um lado fica o prefeito e aliados dizendo que está bom, e do outro o cidadão reclamando. A única maneira de avaliarmos esse quadro é tendo informações detalhadas do quanto está sendo investido para comparar os resultados obtidos. Se uma cidade gasta R$ 100 milhões por ano e fica em 20ª posição no ranking da educação, enquanto a outra aplica R$ 200 milhões e fica em 18ª, a primeira está sendo mais eficiente. O mesmo vale para saúde e outros setores. Omitir esses números só me leva a crer que é para esconder incompetência ou, talvez, coisa pior”, exemplificou.

Compartilhar
Compartilhar
Compartilhar
Compartilhar
ALMT aprova projeto de Cláudio Ferreira que beneficia pequenos comerciantes

Proposta permite acesso digital ao Código de Defesa do Consumidor em Mato Grosso

Com casa cheia, o maior partido do Brasil inaugura sede municipal em Rondonópolis

Deputado estadual Cláudio Ferreira é presidente da sigla na cidade

Cláudio Ferreira defende renovação na política e diz que população de Rondonópolis “pede mudanças”

Deputado estadual destaca a necessidade de nova gestão e eficiência nos serviços públicos